segunda-feira, 13 de junho de 2011

Prática Leitora Multimidial


Pólo UAB – Tio Hugo
Mediadores de Leitura na Bibliodiversidade - Prática Leitora Multimidial

Público Alvo:
Alunos do 4º ano do Ensino Fundamental da Escola Municipal de Ensino Fundamental Antonio Parreiras.

Objetivo da Prática Leitora
* Trabalhar as profissões explorando diversos meios multimidial, estimulando os alunos ao gosto pela leitura e a reflexão sobre o sonho de cada um para o futuro.

Materiais e Recursos Utilizados:
* Leitura de Textos Literários: Poesia - A Bailarina de Cecília Meireles; Poema Infantil: As Profissões.
* Ler e cantar a Música: A Bailarina.
* Atividade oral: Os alunos expõem suas ideias de escolha profissional para o futuro, justificando.
* Desenho das estrofes do poema- As Profissões e apresentação em jogral aos colegas e professoras.

Etapas Propostas * Propor aos alunos a leitura da Poesia: A Bailarina de Cecília Meireles...
Esta menina tão pequenina, quer ser bailarina. Não conhece nem dó nem ré, mas sabe ficar na ponta do pé. Não conhece nem mi nem fá, Mas inclina o corpo para cá e para lá. Não conhece nem lá nem si,mas fecha os olhos e sorri. Roda, roda, roda, com os bracinhos no ar e não fica tonta nem sai do lugar. Põe no cabelo uma estrela e um véu e diz que caiu do céu. Esta menina tão pequenina, quer ser bailarina. Mas depois esquece todas as danças, e também quer dormir como as outras crianças.

* Após a leitura da poesia, assistir o vídeo: A Bailarina de Cecília de Meireles, fazendo uma reflexão do sonho da menina e após cantar acompanhando a letra e o ritmo:
video

*Em seguida, cada aluno poderá falar oralmente sobre a profissão que sonha para o seu futuro justificando o porquê?

* Com o poema infantil – As Profissões, propomos a seguinte atividade: A leitura em jogral, onde cada aluno deverá representar estrofe do poema através de um desenho, a apresentar aos colegas e professora.
AS PROFISSÕES:
Eu sou um serralheiro,
Trabalho o dia inteiro,
Gosto muito do que faço,
Trabalho com solda e aço...

Eu sou um bombeiro,
Tenho ambulância e carros pipas,
E sempre chego primeiro,
Combatendo o fogo e salvando vidas...

Eu sou um engenheiro,
E construo a cidades,
Projeto prédios inteiros,
Escolas, casas e maternidades...

Eu sou a médica,
Cuido dos doentes e machucados,
Dou remédios na dose certa,
Para que todos fiquem curados...

Eu sou a costureira,
Trabalho com linha e panos de algodão,
Faço roupa nova e faceira,
Mas também remendo furos, e prego botão...

EU sou o marceneiro,
Faço moveis de todos os lugares,
Cozinha, sala, quarto e banheiro
Preenchendo todos os lares...

Eu sou o motorista,
E levo coisas que você ainda não viu,
No caminhão carga, no ônibus o turista,
Viajando pelas estradas do Brasil...

Eu sou a dentista,
E cuido bem do seu sorriso,
Carie não aprece na minha vista,
Pois para tirá-la, faço o que for preciso...

Eu sou o eletricista,
Trabalho com eletricidade,
Levo luz para que precisa,
Em qualquer lugar da cidade...

Eu sou a enfermeira,
E cuido dos dodóis dos doentes,
E dou vacinas certeiras,
Nos bumbuns de todas as gentes...

Eu sou o policial,
E patrulho todas as ruas,
Dia e noite, para mim é normal,
Para garantir a segurança sua...

Eu sou a professora,
Ensino matemática e ABC,
Para que tenhas uma vida promissora,
E assim, inteligente crescer...
(http://www.lusopoemas.net/modules/news/article.php?storyid=51261#ixzz1OblXRBHm)

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Brasil de Mil Rostos

A obra escolhida é OPERÁRIO, de TARSILA DO AMARAL

Tal obra foi realizada em 1933 por Tarsila do Amaral, artista conhecida por suas obras de cores intensas que destacam a nacionalidade brasileira.

Temas tipicamente regionais reiterando o conceito nacionalista do movimento modernista.


A obra em questão gerou a seguinte poesia:


BRASIL DE MIL ROSTOS


Brasil é alegria.

Brasil é natureza.

Brasil é samba.

Brasil é gente e beleza.


Brasil é gente.

Gente feliz...

Gente tristonha...

Gente que trabalha sem vergonha!


Brasil de gente pobre.

Brasil de gente rica.

Brasil de quem ajuda.

Brasil de quem implica.


Brasil de quem ajuda de madrugada.

E vai para a luta do dia dia.

Brasil de quem ganha tudo...

E acorda de meio dia.


Brasil é gravata.

Brasil é chinelo de dedo.

Brasil é carro importado.

Brasil de quem não tem sossego!


Brasil do cartão de crédito...

...do negócio internacional...

Brasil da continha no mercado...

Brasil do cheque especial!


Brasil de mil rostos.

Brasil dos filhos teus.

Brasil nossa pátria...

... abençoado por Deus!


sexta-feira, 27 de maio de 2011

Futebol: que alegria!!!

(Obra de Candido Portinari)

Futebol
Que saudade que eu tenho
De uma pelada de futebol
Daquele tempo de menino
Não importava se tinha chuva ou sol.

Uma pelada de futebol
Que coisa maravilhosa
A bola rola de pé em pé
Nunca vi coisa mais gostosa.

As crianças se divertindo, descalças...
Num campo improvisado
Meninos fracos e fortes
Todos saem valorizados.

Lutam todos pela vitória
Com muita determinação
Vejam só essas crianças
Com garras de leão.

          O bode com uma cabeçada certeira
         Acerta o bumbum do menino valente
         Que na lama cai assustado
       Gritando: - Socorro minha gente!

Na platéia os animais vibram
Pois a bola é uma realização
Desde a torcida ao jogador
É um sonho de campeão

segunda-feira, 23 de maio de 2011

A Cartomante - Reinventada.

A Cigana
Hamlet observa a Horácio que há mais coisas no céu e na terra do que sonha a nossa filosofia. Era a mesma explicação que dava a bela Antonia ao moço Rodolfo, quando este ria dela, por ela ter ido a uma consulta com uma cigana, que encontrara na rua do comércio e a quem oferecerá a mão para uma visão.
Rodolfo que não acreditava nessas superstições ficou ansioso pelo descuido de Antonia em freqüentar tais lugares, que poderiam revelar seus segredos, caso o Romeu a vise com a cigana.
O encontro apesar do desentendimento que ocorrerá antes, foi muito amoroso como todos que constantemente aconteciam. Despediram-se, retornando a seus lares felizes pela confirmação do amor entre os dois.
Rodolfo e Romeu eram amigos de infância inseparáveis, mas por imposição do pai de Rodolfo, este foi Cursar Faculdade de Direito na grande cidade de Passo Fundo, onde acabaram se distanciando.
Com a morte de seu pai, Rodolfo trancou a faculdade e retornou a cidadezinha de Victor Graeff morar com sua mãe. Reencontrou seu grande amigo Romeu, casado com uma linda e formosa jovem, a qual lhe despertou grande desejo.
Após algum tempo, a mãe de Romeu adoece e acaba morrendo, seus amigos lhe confortam. Romeu cuida do funeral e Antonia do seu coração.
Nasce aí uma grande paixão. Três personagens em uma aventura sem nenhuma explicação. O amor vai crescendo incontrolavelmente, Rodolfo tenta fugir, mas, não consegue resistir a Antonia que é uma tentação.
Após algum tempo de romance, Rodolfo entra em sua caixa de emails e percebe algumas mensagens de emissor desconhecido dizendo que ele é um infame, traidor, que os dias de romance estavam contados e que todos já sabiam do amor dos dois. Ficou apavorado, e no encontro com Antonia conta a ela sobre os emails. Resolvem ir até a cigana juntos, pois era longe e distante e não corriam o risco de serem vistos juntos. A cigana tranqüiliza-os dizendo que não precisam ter medo de nada, pois não aconteceria nada nem a um nem ao outro.
Rodolfo e Antonia ficaram aliviados, mas resolveram tomar mais cuidado e dar mais tempo aos encontros para que cessassem as desconfianças e ameaças.
Após alguns dias..., no dia 06 de junho de 2007 Rodolfo acorda angustiado, coração apertado, não consegue manter contato com Antonia. Eram 14horas e Rodolfo recebe um telefonema de seu amigo Romeu, convidando-o para um jantar em sua casa. Rodolfo ficou meio atordoado, mas acaba aceitando o convite.
Ao chegar na casa do amigo, por volta das 19h30min bateu na porta e Romeu o recebeu tão diferente, com a expressão irritada e não lhe disse nada só fez sinal para entrar.
Quando chegaram até a sala, Rodolfo grita de desespero ao ver sua amada estirada no chão morta. Rodolfo olha para Romeu e este lhe diz: Como vocês tiveram coragem de tamanha traição? E com dois tiros Romeu mata Rodolfo.

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Som e Imagem


Todas as pessoas deveriam ter momentos de solicitude na sua vida.

<object width="353" height="132"><embed src="http://www.goear.com/files/external.swf?file=d3dd0fd" type="application/x-shockwave-flash" wmode="transparent" quality="high" width="353" height="132"></embed></object>

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Concordo Jana, pois... Já dizia certo autor, que no momento não recordo o nome... “ brincar para acriança é tão importante quanto trabalhar para um adulto...” envolvido a isso acredito que o lúdico deve estar passo a passo no dia a dia da sala de aula, independente de faixa etária.

Percebo que nas turmas de educação infantil, as crianças aprendem brincando, sem perceber... nas brincadeiras corriqueiras do dia a dia as crianças interagem entre si e o processo ensino aprendizagem vai acontecendo naturalmente.

No primeiro ano, percebo que as professoras que alfabetizão através de jogos e brincadeiras tem resultado mais rápido e naturais.... mas nas outras séries, muitas vezes os professores estão preocupados em vencer os conteúdos propostos nas grades curriculares, deixam pra trás a parte do brincar... o que acaba gerando professores cansados e frustrados e alunos sem vontade de aprender.

Através do texto “ Brincando com as palavras”, é possível concluir que o aprendizado através do lúdico, da poesia, da música... vai acontecendo de forma natural e prazerosa e que trás um novo ânimo para nossas salas de aula.

Nós como mediadoras de leitura, precisamos resgatar brincadeiras , jogos, músicas... e tentar transformar nossas salas de aula em um ambiente desafiador e alegre rumo ao saber!!

A Leitura como Ludicidade no Desenvolvimento da Criança

O brincar deve ser muito bem utilizado no processo de aprendizagem, conduzido de uma crescente variedade de atividades. Quando a criança brinca, trabalha seu pensamento, movimentos, se comunica, onde a linguagem cultural própria do ser humano a transforma, pois o brincar é um aspecto fundamental para chegar ao próprio desenvolvimento. Ouvir histórias tem uma importância que vai além do prazer. É através de uma história, que a criança pode conhecer coisas novas, para que efetivamente sejam iniciadas a construção da linguagem, da oralidade, idéias, valores e sentimentos, os quais ajudarão na sua formação pessoal.
O gosto pela leitura se constrói através de um longo processo e que é fundamental para o desenvolvimento de potencialidades, há a necessidade de se propor atividades diversas e diferenciadas para a formação do leitor crítico. O educador preocupado com a formação do gosto pela leitura deve reservar espaços em que proponha atividades inovadoras, levando uma história que vá ao encontro dos seus alunos, deixando-os se expressar, sem o compromisso de impor leituras e avaliar o educando.
O papel dos educadores e mediadores da leitura é promover o acesso a diferentes tipos de leituras tais como poesias, histórias, músicas, textos informativos, notícias, histórias em quadrinhos. Pois para muitos alunos a escola é o único lugar onde possibilita o acesso a esses meios de leitura e comunicação e é dever dos educadores proporcionar esse contato a todos os meios e a todos os alunos, dando oportunidade de escolherem e de identificarem-se com leituras de seu agrado e interesse, pois nosso papel é formarmos leitores de qualidade, os quais gostam e adquiram por hábito essa ação tão importante para o desenvolvimento de sua aprendizagem.